05
mar

Quais as principais normas do Código de Ética Médica?

Muitos médicos optam pelo caminho do empreendedorismo abrindo suas próprias clínicas ou consultórios. Para obter sucesso nessa empreitada, é essencial investir em estratégias de marketing para impactar o público-alvo e criar uma marca forte no segmento de saúde. As plataformas digitais são de grande ajuda nesse sentido. Mas no caso específico da medicina, existe um Código de Ética que impõe limites às formas de publicidade e divulgação. Saiba mais sobre o assunto e aquilo que é ou não permitido para esses profissionais.

São proibidas as comparações estilo “antes e depois”

Essa é uma proibição que afeta de maneira especial os cirurgiões plásticos: é proibido publicar imagens de “antes e depois”, mostrando os efeitos do tratamento no paciente. Uma das principais razões para isso é o fato de que, como a medicina não é uma ciência exata, nem sempre aquele mesmo resultado poderá ser “replicado” em outro paciente. Até porque tudo depende do organismo de cada um.

Assim, esse tipo de publicação pode caracterizar uma espécie de “propaganda enganosa”. Mesmo que o paciente autorize a postagem, ela é vedada pelas normas do CFM (Conselho Federal de Medicina).

Também é proibida a adjetivação excessiva e não comprovada, como por exemplo “o melhor cirurgião plástico do Brasil”, “o único a garantir o resultado desejado” e similares. Esse tipo de expressão também deixa subentendido que o procedimento terá um nível de êxito que, na prática, não é possível garantir.

Prometer resultados, de qualquer forma, é uma postura proibida na divulgação médica.

É proibida a divulgação focada em angariar pacientes

As mídias sociais de uma clínica médica não podem ser tratadas como se fossem de uma loja, por exemplo. O apelo comercial é vedado nesse segmento, o profissional não pode divulgar o seu consultório com uma abordagem focada em conseguir mais pacientes.

Por isso, a melhor opção para esses casos sempre é apostar no marketing de conteúdo. Ao invés de tentar “vender” o serviço, a ideia é levar ao público informações relevantes sobre saúde e qualidade de vida, preferencialmente dentro de cada especialidade. Essa prática faz com que o profissional conquiste credibilidade, o que valoriza a sua imagem e contribui para conquistar mais pacientes, ainda que indiretamente.

Como fazer divulgação nas plataformas digitais?

Além de apostar no marketing de conteúdo, existem outras dicas para médicos aderirem ao marketing digital sem infringir as normas:

* Procure manter a objetividade, sem nunca tratar publicamente qualquer tema com sensacionalismo;

* Divulgue seus serviços de maneira neutra, sem entonação comercial, sempre informando nome completo, CRM e especialidade;

* É permitido conceder entrevistas, desde que o objetivo seja esclarecer o público sobre o tema em questão e não se autopromover;

* Jamais exponha a imagem do paciente, em qualquer circunstância;

* Ao publicar um conteúdo envolvendo uma descoberta científica que não seja sua, é imprescindível dar os créditos do pesquisador, de maneira clara e explícita.

É importante que toda a estratégia de marketing digital seja construída desde o princípio levando em conta as exigências do código de ética. Nossa agência é especializada em atender médicos e, por isso, conhecemos todos os pormenores do CFM, garantindo aos clientes uma comunicação responsável. Entre em contato para tirar suas dúvidas por telefone/Whatsapp ou e-mail.